Media Relations

Edifício Central Office

Av. D. João II, nº 45, 4º A

1990-084 Lisboa


Tel.: +351 21 893 41 40

Fax.: +351 21 893 41 60

 

serviceanti spam bot@grenkeanti spam bot.pt

 

Redes sociais

Siga os nossos canais online. 

Facebook

Youtube

Linkedin

 

Revista e website Bons Negócios

Revista e website para especialistas em tecnologia.

Saiba mais aqui.

 

A GRENKE em comunicado

Reunimos nesta área informação atual do sector e comunicados sobre todo o universo da GRENKE.

 

GRENKE entre as melhores empresas para trabalhar em 2018

Data: 07/11/2018

 

A GRENKE foi novamente eleita uma das 100 melhores empresas para trabalhar em Portugal pela revista Exame. Pela oitava vez figura no painel de distinguidos desta iniciativa.

 

GRENKE nas melhores empresas para trabalhar em 2015

Data: 29/01/2015

GRENKE eleita uma das melhores empresas para trabalhar em 2015. Empresa é considerada uma das melhores desde 2011. Este ano, a GRENKE Portugal ficou na 32ª posição



A GRENKE Portugal acaba de ser eleita uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal, em 2015. A empresa – filial da multinacional alemã GRENKE – figura consecutivamente no painel de distinguidos da iniciativa da revista Exame desde 2011 e alcançou, este ano, a 32ª posição.

 

PME nacionais não têm tecnologia necessária para garantir competitividade

Data: 22/01/2015

PME nacionais não têm tecnologia necessária para garantir competitividade. Esta é uma das conclusões do 1º Barómetro GRENKE, que auscultou um painel de 100 gestores de pequenas e médias empresas nacionais


A maioria dos gestores de PME nacionais que participou na 1ª edição do Barómetro GRENKE acredita que as Tecnologias de Informação (TI) têm cada vez mais influência sobre a produtividade e resultados das empresas portuguesas. De acordo com o painel de inquiridos, o investimento em TI deve ser encarado como uma prioridade estratégica e essencial para fazer face às exigências e inovação permanentes do mercado.

 

GRENKE lança barómetro para avaliar novos desafios da gestão das PME

Data: 14/01/2015

GRENKE lança barómetro para avaliar novos desafios da gestão das PME. Objetivo é auscultar gestores de PME nacionais de diferentes setores de atividade para perceber os desafios de gestão aliados à inovação e novas tecnologias.

A GRENKE Portugal – filial do Grupo financeiro alemão GRENKE e um dos maiores especialistas mundiais no financiamento para o setor das Tecnologias de Informação (TI) – lança, a partir deste mês de janeiro, um Barómetro trimestral para perceber quais os principais desafios que enfrentam as pequenas e médias empresas face à constante inovação tecnológica. O Barómetro contará com o contributo de um painel de 100 gestores de PME nacionais. O grupo de empresas representadas inclui nomes como a Generis, o Grupo Rangel, Visabeira ou Altis.

 

GRENKE Portugal prevê fechar ano com crescimento de 7% face a 2013

Data: 27/11/2014

GRENKE Portugal prevê fechar ano com crescimento de 7% face a 2013. Só no ano passado, a empresa alcançou um volume financiado de 38 milhões de euros. Empresa já financiou mais de 25 mil PME.

 

O crescimento registado pela GRENKE Portugal não deixa margem para dúvidas: as PME nacionais recorrem cada vez mais ao renting em TI, enquanto solução de financiamento. Em 2013, a GRENKE Portugal – filial da multinacional alemã GRENKE que está presente em 27 países – registou um volume financiado de 38 milhões de euros e espera fechar o ano de 2014 com um crescimento de sete por cento face ao período homólogo.

 

Mais 3.000 PME’s portuguesas recorrem ao renting informático

Data: 28/10/2014

Mais 3.000 PME’s portuguesas recorrem ao renting informático. Tendo em conta o atual contexto económico, solução possibilita redução da carga fiscal, racionalização de custos e salvaguarda da tesouraria. 

Só na primeira metade do ano, mais 3.000 PME´s portuguesas recorreram ao renting informático, prestado pela GRENKE Portugal – filial da multinacional alemã GRENKE e que é líder europeia no small-ticket de TI. Estes números mostram que, cada vez mais, esta é uma aposta crescente das empresas nacionais: entre 2012 e 2013, o crescimento registado na subcontratação de serviços de renting informático já havia sido de 23 por cento.